Obras de reforço de muro do mercado de Queijas: onde pára o dinheiro?


Quem visita o mercado de Queijas e estaciona no parque exterior ou quem se desloca à PSP ou por ali passa deverá ter reparado que o muro de contenção, sobranceiro ao dito parque, apresenta uma fenda que tem vindo a aumentar de ano para ano, podendo causar danos nas pessoas e bens em caso de derrocada, nomeadamente em viaturas que ali possam estar estacionadas.

A Câmara Municipal de Oeiras foi várias vezes alertada pelo antigo presidente da junta de freguesia, Reis Luz, para o perigo que constitui a degradação do muro. Eleito pelo PSD para o mandato 1997/2001, afastado da recandidatura por Isaltino Morais, Reis Luz sempre se preocupou com a sua terra adotiva, sendo o principal impulsionador da criação da freguesia, da elevação a vila e, também, na linha da frente pela construção do centro de saúde.

A junta de freguesia, que tem como presidente Luís Lopes (IOMAF), gere o mercado e apenas se preocupa em receber as rendas das lojas, o resto que se lixe. O parque exterior é uma vergonha: quando chove fica transformado numa piscina.

Voltando ao muro, a Câmara entregou a sua reparação à empresa Quinagre – Construções, S.A., por ajuste direto, ao preço de 146.900,00€, para a mesma ser efectuada no prazo de 90 dias, contados a partir de 17 de Dezembro de 2010. Ao fim de quase 3 anos não há obra porque… a Quinagre faliu em Dezembro de 2011!

Pergunta-se:

A Quinagre não fez a obra e recebeu o dinheiro?

O dinheiro existe ou sumiu?

Se a Quinagre faliu e a necessidade da obra se mantém, por que não foi feita nova adjudicação?

O mínimo que se pode exigir é que o Presidente em exercício, Paulo Vistas, responda cabalmente a mais esta dúvida sobre a opacidade da governação municipal.

E não se esqueça de continuar a votar AQUI sobre quem vai receber o seu voto no dia 29/9.