Dissecando a entrevista de Moita Flores ao «PÚBLICO»


Da entrevista dada pelo ambicioso candidato do PSD à Câmara Municipal de Oeiras, Dr. Francisco Moita Flores, ao jornal PÚBLICO, retivemos o seguinte:

Sobre o PDM – Plano Diretor Municipal: «vai pró lixo!» Se assim for, o que fazer com a principal responsável por este monumental «aborto», a Diretora do Gabinete de Desenvolvimento Municipal, Sílvia Breu? Vai pró lixo ou prá prateleira?

Como é que o documento vai pró lixo se o mesmo foi aprovado com os votos dos vereadores Ricardo Lino Rodrigues, recandidato na sua lista à vereação, e também pelo marginalizado Ricardo Júlio Pinho?

E também será conveniente não fazer mais nenhum contrato com a entidade que realizou externamente este trabalho pois, tanto quanto se sabe, os técnicos do GDM foram marginalizados neste processo.

Sobre Alexandre Luz: diz Moita Flores que Alexandre Luz «Afastou-se. Está afastado da Câmara de Oeiras há muito tempo. Há uns três anos, afastou-se logo a seguir a 2009.»

NÃO É VERDADE! Alexandre Luz trabalhou para Paulo Vistas até ao último dia de fevereiro de 2012! Aliás, o próprio Paulo Vistas o confirma na entrevista que também deu ao PÚBLICO, quando afirma «…(Alexandre Luz) esteve comigo até finais de 2011, inícios de 2012…»

Sobre o SATU: «Sei que foram aprovados [pela Câmara], neste período pré-eleitoral, dez milhões de euros para o SATU. É uma demagogia, igual a uma pastilha elástica…»

Pois é, caro Moita Flores, essa «pastilha elástica» no valor de 10 milhões de euros, que não existem, foram aprovados pelo IOMAF (Vistas, Madalena, Ricardo Barros, Elisabete Oliveira, Nuno Neto) e pelo PSD (Ricardo Rodrigues e Ricardo Pinho). Ricardo Rodrigues, que está em 5.º lugar na sua lista para vereação, é um dos mascadores desta pastilha elástica. Como vê há uma parte do PSD que continua ligada ao IOMAF!

Sobre a AITEC: Concordamos com a sua análise: faz parte do «ministério da propaganda» IOMAFiana, é um sorvedouro de dinheiros. A AITEC é dirigida por um peneirento chamado Eduardo Correia, fundador do MMS – Movimento Mérito e Sociedade, já extinto, após ter sido cilindrado nas eleições legislativas de 2009. Desconhece-se qual o mérito de Eduardo Correia para substituir Luís Todo Bom na AITEC Oeiras, a não ser o lambe-botismo.

Sobre as PPP – Parcerias Público-Privadas: a decisão do Ministério Público está a demorar muito tempo. Aproveita a quem?

Em resposta á afirmação do jornalista «Estas são as primeiras eleições depois de este Governo ter tomado posse…», Moita Flores responde: «Mas eu não tenho nada a ver com este Governo, este Governo tem-me roubado.»

A partir desta entrevista qualquer cidadão pode dizer que somos governados por um bando de gatunos! Se Moita pode, nós também!

Anúncios

4 thoughts on “Dissecando a entrevista de Moita Flores ao «PÚBLICO»

  1. Oeiras diz:

    O Sr. Dr. Alexandre Luz andou a “mamar” da OEIRAS EXPO e OEIRAS PRIMUS (leia-se, empresas fantoche das PPP para fugir ao Tribunal de Contas) até ao momento em que a “torneira” da CGD fechou e as obras pararam. Aí, saiu que nem um ratinho e pouco depois era eleito para a Concelhia de Oeiras. É uma cobra esguia e perigosa, este energúmeno…

  2. Francis Obikwelo diz:

    Ah grande vistas!!! Que nao tens mesmo perfil para isto. Gatunos são aqueles que andaram a roubar durante anos!!!

  3. jorginho diz:

    O SATU não passa de um elevador da bica com infraestruturas caríssimas que nunca justificará o investimento feito com o dinheiro que gera. É uma patranha montada para justificar os favorecimentos feitos á Teixeira Duarte a troco de interesses escondidos que deveriam ser investigados pelo DCIAP. Qualquer técnico minimamente conhecedor da solução técnica proposta e custos associados nunca aprovaria este investimento. Quem o aprovou na sessão de câmara fê-lo por razões de cego seguidismo politico e deveria ser responsabilizado por má utilização de dinheiros públicos se neste país essas coisas fossem levadas a sério e quem estivesse envolvido fosse responsabilizado e incriminado. O que fazer ao mamarracho chamado SATU???? Quem o aprovou que lhe arranje agora solução que pague todo o investimento já feito. Se não arranjarem que o paguem eles, com os seus proventos e bens próprios para aprenderem de vez a fazer as coisas como devem ser feitas: com conhecimentos e competência. Se não a têm, calem-se e mudem de actividade profissional. O País está farto destes apaniguados políticos e dos próprios políticos.

Este blog não censura ninguém. Critique, exponha sem ofender.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s