AS MEDALHAS E OS MEDALHADOS


Recebemos alguma informação sobre a cerimónia de entrega de medalhas e condecorações a funcionários do município de Oeiras e juntas de freguesia que decorreu no dia 18 de junho.

Há um enorme mal estar em vários setores da Câmara Municipal pois houve medalhados que já o foram o ano passado, há 2 anos, há 3 anos. Falaram-nos nos nomes de Patrícia Saavedra, Tiago Correia e Ana Ribeiro: uma trabalha no serviço que tem a responsabilidade dos contratos públicos, o outro é o responsável pela produção do vinho de Carcavelos e a terceira é a responsável pela recolha dos lixos.

Nuno Castro é o chefe de Patrícia Saavedra, Madalena Castro é a protetora de Tiago Correia, contando na sombra com a proteção de Maria de Lurdes Vaz, jurista que é detentora de uma avença de considerável montante no gabinete de Isaltino Morais e de quem se diz ser familiar de Tiago Correia, Ana Ribeiro tem como protetores Madalena Castro e Ricardo Barros, sobretudo este.

A nossa fonte diz-nos que os galardoados são excelentes pessoas, afáveis, cordiais e humildes. A nossa crítica não é para elas e ele, é para quem criou esta rede de favorecimento interno, em que os melhores são sempre os mesmos, ainda que nem sempre sejam os melhores.

Se o trabalho, se o resultado do trabalho de Patrícia Saavedra tem pouca visibilidade externa, o de Tiago Correia tem alguma visibilidade fruto da enorme campanha publicitária que a Câmara faz ao produto «vinho de Carcavelos» e dos MILHÕES que já foram investidos na vinha e na produção vinícola, o de Ana Ribeiro, chefe da divisão de recolha de lixos, está à vista e às vistas de todos, todos os dias.

Por que é que Ana Ribeiro foi distinguida? Segundo a nossa fonte, porque é um pau mandado do vereador Ricardo Barros, executa tudo o que ele manda, por mais incompetente e lesiva que seja a ordem.

O trabalho de Patrícia Saavedra e o de Tiago Correia é pouco conhecido, o resultado do trabalho de Ana Ribeiro é visível diariamente. Se Ana Ribeiro merece uma medalha pela merda em que transformou o concelho, ambientalmente um concelho cheio de merda, então o que não merecem aqueles que diariamente não têm mãos a medir para recolher a merda?

Funcionários que cuidam da vinha, funcionários que recolhem lixos, não mereceriam uma pequena distinção, nem que fosse uma menção honrosa?

Por fim e até ao próximo episódio, foi-nos garantido que alguns funcionários que trabalham nestes departamentos,  descontentes com a marginalização a que têm sido votados pelos chefes Nuno Castro, Alexandre Lisboa e Zalinda Campilho, terão pedido para sair da Câmara ou para irem trabalhar para outros serviços da Câmara. Quem pode confirmar?

2 thoughts on “AS MEDALHAS E OS MEDALHADOS

  1. FCF diz:

    Até nas Irmandades isto acontece, ou seja nas Irmandades também há irmãos e irmãozinhos. O Isaltino conseguiu durante muitos anos manter a boyada devidamente controlada através de muitas benesses e de muitas cumplicidades. O Isaltino foi de cana e deu-se o estoiro da boyada. Não é fácil perder-se de um momento para o outro aquilo que durante anos esteve sempre garantido. Vai haver muita guerra pois são muitos cães para tão poucos ossos.

  2. nuno sext diz:

    Estas medalhas são conhecidas na Câmara por medalhas de merditocracia, acho que o nome diz tudo, é uma cerimónia que não é publicitada, e quem as recebe nunca divulga muito por que sabe que o seu significado intrínseco é próximo do residual, mais flagrante que os mencionados temos o da Teresa Silva que deve ter sido por algum frete que prestou à chefe dela.

Este blog não censura ninguém. Critique, exponha sem ofender.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s