O «de» e o «da»: a descoberta de Cavaco Silva


Há 2 semanas fomos surpreendidos com a ressurreição de Cavaco Silva, o mumificado presidente desta bananesca república, a propósito da sua descoberta do «de» e do «da» do presidente de câmara municipal e do presidente de junta de freguesia.

Fizemos a nossa pesquisa e chegamos à conclusão que a múmia tem razão: na assembleia da bananesca república a versão aprovada referia-se ao «presidente da câmara municipal» e ao «presidente da junta de freguesia», como podem constatar clicando aqui.

Conclui-se que na Imprensa Nacional alguém com laivos de censor ortográfico se dá ao trabalho de interpretar o que os bananescos deputados deliberam.

Não se infira que isto altera o que pensamos sobre a limitação de mandatos, em concertação com o que define a Constituição da Bananesca República:

Artigo 118.º

(Princípio da renovação)

1. Ninguém pode exercer a título vitalício qualquer cargo político de âmbito nacional, regional ou local.

2. A lei pode determinar limites à renovação sucessiva de mandatos dos titulares de cargos políticos executivos.

Quem nos lê que faça uma leitura fria, desprovida de politiquices, desprovida de sentimentos político-partidários sobre o que pensa do que foi decidido na assembleia da república, o que foi publicado no Diário da República em articulação com o definido na Constituição da República.

Este blog não censura ninguém. Critique, exponha sem ofender.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s