PEDRO AFONSO DE PAULO, VICE DE MOITA FLORES


Foi noticiado na tarde hoje que um dos secretários de Estado a sair do Governo seria Pedro Afonso de Paulo, responsável pelo Ambiente e Ordenamento do Território no Ministério tutelado por Assunção Cristas.

Fizemos alguns telefonemas e pudemos confirmar o seguinte: a saída de «PP», como é conhecido em Oeiras, não está relacionada com qualquer desentendimento com a Ministra, o objetivo é colocá-lo como nº 2 na lista do PSD Oeiras, encabeçada por Moita Flores.

Segundo a mesma fonte, terá sido Carlos Carreiras, de quem Pedro Afonso de Paulo foi Vice-Presidente da Distrital de Lisboa, que terá mexido os cordelinhos para promover a integração na lista de candidatos à vereação oeirense, com o beneplácito de Miguel Pinto Luz, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Cascais, ou seja, Vice-Presidente de Carlos Carreiras. Aliás, Carlos Carreiras nunca deixou de controlar a Distrital, assim como Isaltino Morais nunca deixou de controlar a Câmara de Oeiras quando foi para o Governo e esta ficou entregue a Teresa Zambujo.

Recorde-se que Pedro Paulo foi o nº 2 na lista PSD/Isabel Meirelles em 2009, sem nunca ter assumido o lugar, mantendo-se como administrador do grupo SAPEC, ao qual agora regressa.

Com esta aposta de Carreiras, Alexandre Luz é relegado para 4º lugar, Ângelo Pereira para 5º e Ricardo Lino para 7º, na lista que, a pouco e pouco se vai construindo. Contudo, a exemplo do que aconteceu em Santarém, não é de descartar a possibilidade Moita Flores incluir nos lugares elegíveis pessoas da sua confiança, ainda que não residindo em Oeiras, tanto mais que sabe as «linhas com que se cose», após as conversas que terá tido com Teresa Zambujo, Isabel Meirelles, José Eduardo Costa e outros antigos vereadores de Oeiras.

Pedro Afonso de Paulo é amigo de Isaltino Morais e de Paulo Vistas, pelo que esta jogada de enorme importância política vem confirmar o que escrevemos, ou seja, tudo se conjuga para que a próxima governação municipal seja UMA NOVA AMBIÇÃO MAIS À FRENTE ou MAIS À FRENTE UMA NOVA AMBIÇÃO.

ESTRATÉGIA DE AFUNDAMENTO DO PSD EM OEIRAS


Recuperamos esta notícia do «Pinhanços», blogue do conhecido militante social democrata, Rui Freitas, estranhamente silencioso desde o passado mês de outubro. Falta de «Memofante»?

E se a repescamos é porque a premonição se está a confirmar. Eis a notícia:

«A segunda etapa do plano continua em marcha para as autárquicas em 2013.

Para camuflar e despistar toda a estratégia, o grande obreiro de 2013, tal como o fez em 2009 com a cumplicidade de Carlos Carreiras (Presidente da Distrital do PSD) e Pedro Afonso Paulo (Vice Presidente da Distrital e actualmente Secretário de Estado do Ambiente), o irmão de Pedro Afonso Paulo e cabeça deste polvo com inúmeros tentáculos, Alexandre Picoto, vai retirar Alexandre Luz (ainda Adjunto de Paulo Vistas na CMO e Presidente da Associação Oeiras Mais à Frente) debaixo da alçada do Vice-Presidente da CMO e vai colocá-lo num “refúgio” cujo Director é outro Irmão, Rodrigo Moita de Deus.

É verdade! Alexandre Luz irá começar a exercer funções na NextPower, empresa onde até há bem pouco tempo ”trabalhou” outro irmão, Rodrigo Saraiva.

O objectivo desta estratégia é despistar a Comissão Politica Nacional, transmitindo a ideia que Alexandre Luz não se encontra na dependência nem de Isaltino nem de Paulo Vistas……

Mas… se bem me lembro, e a memória não me falha…. Alexandre Luz, no discurso de vitória da Concelhia de Oeiras, anunciou que o grande desígnio desta Comissão Politica Concelhia é colocar Paulo Vistas como candidato do PSD a Presidente da CMO….

Caso não o consiga, Alexandre Luz irá afundar o PSD em Oeiras…. Tal como aconteceu em 2009….»

Pelo andar da carruagem, e por alguns acompanhantes de Moita Flores, a futurologia de agosto de 2012 parece confirmar-se. A ver vamos.

O «PINHANÇOS» RESSUSCITOU: ALELUIA!


Por razões que nos ultrapassaram o post «ESTRATÉGIA DE AFUNDAMENTO DO PSD EM OEIRAS POR PARTE DO IOMAF» desapareceu do radar, pelo que só agora estamos em condições de o restaurar.

Neste intervalo de tempo o blogue «Pinhanços» reapareceu, para alegria de muitos e muitas, nas e nos quais nos incluímos, e para desagrado de outros tantos e tantas, nos e nas quais nos excluímos!

Não sabemos se o candidato do PSD, Dr. Moita Flores, se o candidato do PS, Dr. Marcos Sá, se o candidato independente Dr. Paulo Freitas do Amaral ou o candidato independente Dr. Paulo Vistas nos lêem, não nos preocupa. O que importa é que todos ponham as cartas na mesa e não venham com promessas irrealizáveis. Aliás, o almoço do IOMAF no dia 12 de janeiro foi o 1º sinal de que a vida farta terminou: cada participante levou uma refeição, que acabaria por ser partilhada!

Não é nossa intenção intervir na campanha eleitoral que já está no terreno, caluniar ou difamar este ou aquele candidato; contudo, sem que tal nos iniba de recordar aos que querem aparecer como impolutos, o seu passado recente.

Somos de Oeiras, vivemos em Oeiras, importamo-nos com Oeiras. Não contem connosco para «outsider». Temos visão, audição e olfacto político.

Pugnaremos por uma campanha em que o civismo, os valores éticos e a educação prevaleçam, bem diferente do que alguns apoiantes de todas as candidaturas já fazem nas redes sociais: o insulto fácil!

Que os eleitores sejam esclarecidos, sem truques, sem jogadas manhosas, sem rasteiras. Ou ganhamos todos ou todos perderemos.

Oeiras precisa de todos. Como Portugal.

Oeiras precisa do «Pinhanços». Seja bem reaparecido!

 

A PARDALESCA GOLPADA


No dia 22 de janeiro passado, terça-feira, a Assembleia Municipal de Oeiras tinha como um dos pontos da ordem de trabalhos a apreciação e votação da transformação dos SMAS de Oeiras – Serviços Municipalizados da Câmara Municipal de Oeiras em Serviços Intermunicipalizados de Água e Saneamento de Oeiras e Amadora, o que não veio a acontecer, por razões que o «Oeiras Mais Atrás» não conhece na plenitude, constando que estará relacionado com a falta de uma informação e ou parecer de um determinado organismo público.

Dos documentos de suporte entregues aos deputados municipais consta um relatório sobre a sustentabilidade dos atuais SMAS de Oeiras, por estes encomendado. Quem foi, quem é o autor do relatório?

Nem mais, nem menos que o amigo Pardal, a reboque da célebre CHANCE TO TRY e da não menos famosa EUROGEST, à qual se juntou a frase “Since 1983” e a expressão “a Reynolds & Goldberg Group Company”, para dar uma maior cagança ao Relatório e Parecer.

Pesquisamos no Google a “Reynolds & Goldberg Group Company” e o mais parecido que nos apareceu foi a atriz Whoopi Goldberg e uma “Reynolds and Development Group Company” na Florida, EUA. Conclusão: o tal grupo não existe ou é uma fachada da CIA, da MOSSAD ou do SIS de Portugal!

Analisado o Relatório e Parecer detetamos as seguintes singularidades:

1. O subtítulo é linguisticamente deveras sugestivo: «ESTUDO RELATIVO AOS ASPECTOS ECONÓMICOS TENICOS E FINANCEIROS A QUE ALUDE Artº 8º nº 3 da lei50/2012 de 31 de Agosto».

a) É visível a confusão entre a escrita com e sem recurso ao Acordo Ortográfico (AO) com a utilização do adjectivo «TENICO», pois nem é carne nem peixe, nem é «TÉCNICO» (grafia correta), nem «TÉNICO», expressão que não existe, muito menos «TENICO» (o mais aproximado é PENICO, que toda a gente sabe o que é, também conhecido por BACIO)!

b) A expressão que o Pardal deveria utilizar, corretamente, seria “TÉCNICO”!

2. Outro erro clamoroso e inaceitável é a expressão “lei50/2012”.

a) A grafia correta seria “Lei 50/2012, de 31 de Agosto” ou, com recurso ao Acordo Ortográfico “lei 50/2012 de 31 de agosto”, pois os meses e as estações do ano para quem é adepto do AO escrevem-se em letra minúscula.

3. O Relatório e Parecer é composto por 38 páginas, incluindo a capa, tendo sido destinadas 11 (!) para o currículo profissional (CV) de Paulo Modesto Pardal, o que é obra!

4. No segundo parágrafo da página 5, ficamos estonteados com a seguinte afirmação:

«Instituídos na década de 20 do século passado, os SMAS não prosseguem fins lucrativos; De facto…»

a) Os SMAS não prosseguem fins lucrativos? O amigo Pardal diz que vive em Oeiras, mas deve ser em Oeiras do Piauí!

b) Os SMAS de Oeiras têm dado lucro (e bastante), tendo em 2010 repartido 15 milhões de euros pelos municípios de Oeiras e da Amadora (metade para cada), e no ano findo (2012) cada um recebeu 3,5 milhões!

c) Outro erro: após um “ponto e vírgula” começa-se por letra minúscula e não maiúscula, com ou sem Acordo Ortográfico!

5. No rodapé da página 5, nova calinada: «Doravente, abreviadamente…»

a) «Doravente» ou Doravante?

6. Na página 20, mais um aborto ortográfico:

«Em suma, suportaca num perfil…»

a) Suportaca? Ou suportada? Ou estaria a pensar na Supertaça?

b) O Pardal não faz revisão ortográfica dos seus relatórios e pareceres manhosos?

7. Na página 23 voltamos a arregalar os olhos, prestes a saírem-nos das órbitas:

«Poupando o(s) leitor(es) ao hermetismo dos cálculos…»

a) O leitor? Os leitores? Mas este Relatório é tipo «Maria», «Nova Gente», «TV 7 Dias»?

b) Adorável, sem dúvida, no 3º parágrafo a expressão «…130 Mio euros…» Os consumidores bem miam, de nada lhes valendo!

SÍNTESE DE CONCLUSÕES (utilizando a pardalesca expressão):

  • Trata-se de um Relatório e Parecer (?) desnecessariamente encomendado, já que os elementos de suporte constam dos relatórios financeiros da instituição, Serviços Municipalizados da Câmara Municipal de Oeiras, elaborados pelos técnicos e revisores de contas.
  • Um aluno do 1º ano de Economia faria, no mínimo, igual.
  •  Os erros ortográficos são inadmissíveis num trabalho, por menos académico e financeiro que pretenda ser.
  • Apelidar de RELATÓRIO E PARECER este documento é um autêntico embuste e, a ser pago a PAULO MODESTO PARDAL, à CHANCE TO TRY ou à EUROGEST, é uma vigarice que deve merecer a atenção das entidades com responsabilidades de inspeção e fiscalização das autarquias locais.
  • Diz o Povo que «em terra de cegos quem tem olho é rei», em Oeiras, nos SMAS, o rei é o Pardal e os cegos são os consumidores e munícipes que sustentam os alarves!

OEIRAS MAIS À FRENTE COM UMA NOVA AMBIÇÃO


Referimo-nos dias atrás num post intitulado UMA NOVA AMBIÇÃO MAIS À FRENTE ao conluio entre apoiantes de Moita Flores, candidato independente (PSD) e os apoiantes de Paulo Vistas, candidato independente (IOMAF). Chamamos a atenção para o facto de Nuno Custódio, Vice Presidente do PSD Oeiras, ser também membro da direcção do IOMAF/AOMAF, com o cargo de tesoureiro, para o qual foi eleito no dia 27 de Maio de 2010.

Coincidência, ou talvez não, após a nossa notícia, o seu nome foi retirado do organigrama dos corpos gerentes do IOMAF/AOMAF, pelo que esta “associação” deixou de ter tesoureiro, caso ímpar no associativismo português.

Como o gato escondido tem o rabo de fora, a eleição de Nuno Custódio para o lugar de tesoureiro do IOMAF/AOMAF pode ser confirmada aqui.

Esta viragem do IOMAF/AOMAF, de origem social democrata para estalinista, preocupa-nos: Nuno Custódio deve assumir orgulhosamente a sua dupla nacionalidade político-associativa-partidária, ao mesmo tempo que o IOMAF/AOMAF deverá ter orgulho na sua curta história de vida, não tendo vergonha de arregimentar militantes do PSD, procurando esconder os seus infiltrados nas hostes «laranja» e muito menos apagar o seu passado recente.

E fazendo jus ao nosso compromisso, os leitores poderão confirmar aqui o que afirmamos.

Poderão ver nesta foto que Nuno Custódio esteve presente no dia 12 de janeiro de 2013, em Porto Salvo, no primeiro ato público da campanha verde-alface, pós lançamento de candidatura de Paulo Vistas, para horas depois acompanhar Moita Flores nas suas deslocações pelo concelho.

Nuno Custódio

Nuno Custódio

SMAS D’OURO PARA A GOLD JOURNEY


No dia 2 de janeiro trouxemos aqui os contratos que a Gold Journey conseguiu com os SMAS de Oeiras e que, em menos de 6 meses, totalizaram 76.787,50, a que acresce IVA no valor de 17.661,13 euros.

No dia 17 de janeiro os SMAS de Oeiras voltaram a contratar a Gold Journey para a «prestação de serviços destinados a apoio técnico administrativo das actividades inerentes à Divisão do Laboratório e Análises» alegando a costumeira desculpa: ausência de recursos próprios.

Por esta contratação, desnecessária, o SMAS de Oeiras vão pagar 9.900,00 euros, a que acresce IVA 23%.

Ao Ano do Pardal junta-se agora o Ano Dourado para a Gold Journey.

Trabalhadores dos SMAS de Oeiras sussurram que o próximo ajuste direto vai incidir na contratação externa para limpar o rabo aos administradores e lhes servir cafezinhos, não tendo ainda sido decidido se o mesmo vai recair numa empresa do Pardal, se na Gold Journey, embora nos tenham garantido que a dita ave terá constituído uma nova empresa a que terá dado o nome de WE CLEAN YOUR ASS, Unipessoal, Lda.

Também nos disseram que o proponente da contratação do Pardal e da Gold é a mesma pessoa.

Seria importante descobrir porque «morre de amores» por Paulo Modesto Pardal e por Manuel Matias Fernandes.